quinta-feira, 29 de maio de 2008

Ai, que eu quero é mais... E posso.

Sabe, às vezes precisamos perder algumas coisas para notarmos a afeição que nutrimos por elas. Bom... Isso não é novidade.

Essa semana alguém entrou no atelier do Departamento de Artes e achou que seria muito legal levar minha escultura que eu levei umas três aulas pra fazer...
Na verdade achava ela feia... Queria porque queria fazer outra figura humana e agora que ela se foi... sei lá...
Nessa mesma semana me levaram também uma outra estatuazinha... Uma de carne... Era minha por meu orgulho e honra...
Era uma estátua.
Nada fazia. E dizia, pela minha imaginação e pela boca de outros, coisas que me deixavam dona de mim e do mundo.
E a estatuazinha criou vida. Virou gente, virou homem.
Vênus ou não, o certo é que deram vida ao estático rapaz.
Foi embora, que nem minha escultura
Que nem meu orgulho... Minha certeza de mim.
E de repente o que não servia fez tanta falta...

Ainda bem que a semana se esvái...
Ainda bem que eu quero é mais e que os dias vem com promessas e flores
E que talento pra outras esculturas não me falta
E que estáticos não me fazem a cabeça.

Rsrsrsrsrsrs....


Boa Noite!!!!!!

sábado, 24 de maio de 2008

"... e apesar dos pesares do mundo, vou segurar essa barra..."


Às vezes é tão díficil aceitar que seu mundo mudou e que as coisas não são mais tão iguais ao que você se acomodou.... E lá se vão as coisas ficarem confusas e os pensamentos embaralhados...
" Cadê meu norte meu Deus?" Deus até tenta responder, mas cadê que você presta atenção?
A casca do ovo quebra e você não se toca que que não dá pra ficar tentando colocar a gema e a clara no lugar pra sempre. O mundo tá girando, não é? Cadê eu, que não estou correndo atrás da vida?
Hum! Queria mesmo era parar de pensar tanto, " os acomodados que se incomodem" não é o que diz a letra que eu vivo cantarolando? Cadê eucheiadeamigos? Cadê eurindopratodocanto? Cadê euestudantesforçada? Era eu ou era os outros? Cadê os outros?!?
Ai... que inveja do Caeiro (ou Pessoa?????). Pensar em conflitos (tão banais e tão egocêntricos...) que mais traz senão conflitos?
Bom mesmo é não pensar tanto, me diz Caeiro ao pé do ouvido. Enquanto a Rita (Lee) me berra que, se suspendem os jardins da Babilônia, é melhor botar as asas de fora.

Aff....

Bom dia pra todos!

domingo, 18 de maio de 2008

Coragem...

Às vezes me bate uma coisa, meio parecida com tristeza, meio parecida com saudade, e o corpo se sente inútil e a alma vegeta...
Sinto falta dos risos do meu lar.
Sinto falta do abraço macio de minha mãe e das frases de duplo sentido que tanto nos fazem rir as irmãs.
Sinto saudade dos batons quebrados pelos sobrinhos e dos beijos que, de súbito, me dão e me quebram, me derretem... Saudades do meu pai me cheirando na testa quando acordo...
Saudades dos cachorros pulando alto quando eu apareço na porta de casa.
.........

Mas é domingo e isso impõe que uma rotina deve ser cumprida. Não há espaço pra pensamentos nostálgicos longos. É preciso arrumar o coração, o corpo, a alma...
Há uma segunda-feira com garras de ferro esperando bem ali na esquina. Tenho que me armar de coragem e risos e domar a fera segundos antes do provável ataque.

" é difícil perder-se.
É tão difícil que provavelmente arrumarei depressa um jeito de me achar, mesmo que achar-me seja de novo a mentira de que vivo." (Clarice Lispector)

Bom domingo.