sábado, 14 de novembro de 2009

coisa que vem e me assalta de forma infinitamente coisada, enquanto os ouvidos ouvem e os olhos veem a mente delira enchendo a alma de destino sem volta... pelo menos por enquanto, nessa hora em que o jamais é agora.

"O mundo é bão sebastião
O mundo é bão Sebastião
O mundo é bão Sebastião"
...


E assim um dia a gente se convence.


O mundo é bão Sebastião?


Hora dessa essa coisa morna vai embora... e que venha o gelo e o fogo.


O mundo é bão Sebastião!


então cala essa saudade do que você não conhece... (...nada do que posso me alucinaaa... tanto quanto o que eu não fiz... Nada do quero me supriiiiimeee do que por não sabeeerrr aindaaaa não quisssss....)


O mundo é bão sebastião. O mundo é bão sebastião... O mundo é bão?
O mundo é bão. Se basta? Não.